Museu da Imaginação: um "Parque Indoor" cheio de Arte e Diversão!


Estivemos no Museu da Imaginação em uma tarde de quinta feira de maio, na sessão das 14h, e estava relativamente tranquilo, pois não haviam grupos ou escolas, e os visitantes eram poucos. Diariamente o Museu recebe visitantes em dois turnos, o primeiro das 10h às 13h e o segundo das 14h às 17h. Garanto que 3 horas são suficientes para curtir tudo o que ele oferece.

É muito fácil o acesso à rua do Museu, que está localizado na mesma rua da Polícia Federal, local onde muitos retiram seus passaportes. Possuem estacionamento conveniado a 100 metros do local.

Na recepção do Museu realizamos o pagamento dos ingressos, e lá existe um ambiente com mesinhas e uma lanchonete.





Fomos recepcionados pela Lilian, uma das monitoras do local, pois todas as visitas são monitoradas. A monitoria do Museu é composta por jovens formados em contação de histórias, artes e outras áreas. Lilian logo nos convidou a começar a visita passando por um corredor estreito que nos levava à uma escada, e ali já começou a estimular a imaginação das nossas crianças: Igor com 13 anos, Julia com 10 e Luana com 7. Mostramos como foi essa integração no nosso vídeo que está lá no final deste post.



Exposição EU/TU/ELE/NÓS/VÓS/ELES


Começamos pela exposição mais nova do Museu, uma "estação" do artista Didu Losso, onde se integra o lifestyle do skate com a arte contemporânea, cuja proposta é inserir a criança e o livre brincar no mundo das artes. 





Com curadoria de Bel Lacaz, a exposição EU/TU/ELE/NÓS/VÓS/ELES traz diversas ilustrações do artista sobre shapes de skates inspiradas em constelações, galáxias, action paintings (à la Jackson Pollock), máscaras de Kabukie e referências da cultura afro brasileira.



Grafites desenvolvidos pelo grupo OPNI e Rodrigo Yassuda também compõem o espaço que, além das obras dos artistas, tem a parte inferior das paredes pintadas com tinta de lousa para as crianças desenharem, pintarem e se divertirem livremente!



Ao entrarmos na sala imensa nossa pequena Luana correu até a pista de skate no fundo da sala e começou suas peripécias. A de 10 logo se interessou por caixas de giz coloridas deixadas ao chão e logo percebeu que as paredes de toda a sala eram forradas de lousa, prontas para receber suas criações. Já meu filho de 13 se encantou pelas obras e skates, e adorou fazer selfies no painel com grafites luminosos... 




A monitora Lilian nos contou sobre várias obras e a todo instante instigava a imaginação das crianças. Fantástico! Ficamos muito tempo nesse local, foi difícil tirar as crianças de lá, só conseguimos após avisar que ainda tinha um Museu enorme para ser visto... 


Espaço para lanchinhos dentro da sala de exposições

Sala das Esferas


Bem ao lado, ainda no andar superior, Lilian nos levou para a "Sala das Esferas", uma exposição que apresenta uma releitura da obra de Pablo Picasso feita por quatro artistas brasileiros. Paulo Mercadante desconstrói fotografias, como Picasso fazia com as imagens de seu cubismo. Ninetta Rabner usa a pintura para mostrar seu estudo das obras do artista espanhol e Adriana Rizkallah preenche o espaço da sala com enormes bolas coloridas de papel machê. Nas paredes, a luz e a leveza das cerâmicas de Norma Grinberg.




Lilian sentou com as crianças no chão e deu a melhor notícia do mundo para eles: poderiam tocar e explorar TUDO o que havia ali dentro: podiam rolar com as esferas, entrar nas meia esferas, produzir os mais inusitados sons. Que bela forma para uma criança experimentar e enxergar a arte!





Meu filho adorou a releitura da obra de Picasso e Lilian o fez relembrar do movimento cubista, ele adorou conversar com ela. Incrível a capacidade dos monitores do Museu da Imaginação em conduzir a visitação tão bem para qualquer idade. Nota mil!




Após tantas descobertas na sala das esferas, foi a vez de descermos e voltarmos ao ponto inicial. O que veio depois tornou a tarde mais encantadora ainda...

Exposição "Ora Bolas"


Passamos por uma cortina de "macarrões de piscina" pretos, e chagamos em um salão escuro, onde uma instalação cinética de Guto Lacaz com vinte bolas de 30 centímetros sobrem e descem sem parar, de um jeito calmo e poético, unindo Arte e Ciência em um único espetáculo! Encantador!


Cada um imagina uma coisa: planetas, bolhas de sabão, bolas de gude, de futebol e tantas outras figuras leves e circulares, que se movem no espaço de forma livre e dinâmica. A mecânica da instalação fica toda aparente e dá um outro encantamento à obra!

Nesta sala Lilian nos convida a passar novamente entre os "fios de cabelo do Antonio" (a tal cortina de macarrões pretos pendurados), pois desta vez entraremos dentro de sua cabeça criativa... e é aí que as crianças piram.

Saímos em um verdadeiro "parque indoor" todo interativo e colorido e não sabemos onde ir primeiro.... Até eu fiquei zonza, pois a vontade que dá é de sair correndo para explorar tudo antes de curtir cada atividade, cada instalação. 

Quem será?


A primeira atividade do "parque" é uma parede enorme de cones laranja iluminados, e olhando dentro desses cones descobrimos quais deles escondem um olhar de um bicho bacana... É muito interessante ver as crianças desvendando de que bicho é o olho, são tantos! Quantos olhos diferentes existem na natureza! Aqui nos inspiramos para criar desenhos de monstros e personagens nas estações de desenho que encontramos por lá... São cores e diferentes formatos nos mostrando como a diversidade é rica.




Estação da Música


Muito além da música, uma experiência sensorial que ativa os sentidos! Aqui temos contato direto com instrumentos musicais de verdade, como teclado, guitarra e bateria. Por meio da interação com os colegas, todos vivenciam, criam e entendem como estes instrumentos funcionam e vislumbram as infinitas possibilidades criativas ao manuseá-los!


Formam uma banda, com vocal e tudo, sem afetar o som do ambiente, com o uso dos fones de ouvido individuais.  E, como na vida real, é muito bacana cuidar dos instrumentos com carinho... De pop-star a maestro, aqui quem manda é a imaginação! Adivinha quem mais curtiu essa estação???







O Poder das águas


Nesta estação, lembramos que a água, além de fundamental para a vida no planeta, tem força para fazer movimentar objetos e gerar energia! Imagine então a força de um rio, do mar, de um tsunami, uma usina hidrelétrica... Aqui é preciso trabalhar em equipe: cada um escolhe uma pistola e atira em uma roda d'água, fazendo-a girar o mais rápido que conseguir. Este movimento das rodas gera energia elétrica e leva água para cima, enchendo o tubo transparente até o nível esperado. Quando o nível for atingido, o grande painel de luzes do brinquedo é aceso e a água do tubo é jorrada para baixo. Cada um tem que fazer o seu melhor! E, quanto mais rápido o time conseguir fazer girar as rodas juntos, mais rápido o tubo atingirá o nível de água e de energia necessários para fazer o painel acender! Diversão certa para os pequenos!




Casa da Árvore


Do alto desta estação é possível avistar o museu por outro ângulo e compreender melhor o espaço. Pode-se brincar de casinha, subir e descer sem parar, descer pelo escorregador e, o melhor: usar sua criatividade para montar quadros coloridos e especiais para decorar as janelas da casa com lindos vitrais de acrílico! Os pequenos adoram este espaço... as meninas não se cansaram de brincar com os lencinhos voadores...



Árvore é Vida!


Uma enorme árvore de madeira estilizada está bem ao centro do espaço, e dentro dela, um espaço cheio de almofadas aconchegantes que nos convidam para deitar e acompanhar a passagem das estações do ano por meio de imagens projetadas no teto. A árvore é cheia de telas audiovisuais, eletrônicas e mecânicas, onde as crianças curiosas aguçam a imaginação. E nas raízes, muitas surpresinhas deliciosas de experimentar! Túneis, caminhos suspensos...










Ponte Maluca


Este é um jogo colaborativo onde temos que ajudar os personagens a atravessar uma ponte cheia de perigos. Todos têm que trabalhar juntos para que o jogo seja um sucesso. O cenário é formado por uma ponte dividida em seis partes iguais, sobre um lago. Cada bicicleta é responsável por controlar a altura de uma parte da ponte, e você faz isso pedalando. O objetivo é levar o personagem da esquerda para a direita em segurança. Há dois personagens: Rebeca e Cauê, que se alternam nas cinco fases do jogo. Uma múmia e um zumbi aparecem a partir da terceira fase para aumentar a emoção. Está disponível audiodescrição em uma das bicicletas e acessibilidade motora em outra. Não conseguimos brincar aqui, pois não conseguimos tirá-los da estação seguinte...



Bolas Malucas


Esta estação é um prato cheio para explorar os movimentos e perceber a interferência do corpo - peso, força, intensidade - sobre o ambiente. Garantia de muita diversão enquanto a descoberta acontece.  Todos podem interagir com bolas gigantes penduradas no teto e circular pelas redes pesas nas paredes, que funcionam como piso flexíveis (há também bolas soltas para os que não podem subir na rede). Enquanto exploram, se divertem, socializam e criam movimentos corporais inéditos, impossíveis de serem reproduzidos em solo fixo. Os três não queriam sair daqui... visitavam as outras estações mas voltavam para as bolas. Elas foram eleitas a melhor atração do Museu da Imaginação pelos três.






Fogueira


Um jardim cenográfico com pedras, grama, fogueira, barulhinho de fogo, almofadas pra relaxar e brinquedos diversos. Um convite à simplicidade da natureza e das brincadeiras típicas do Brasil. Nesta estação, é possível brincar com jogos tradicionais, ouvir histórias ou simplesmente sentar para relaxar. Tudo isso debaixo de um caramanchão gigante! Perfeito para os pequeninos...


Outras estações...


Os "cantinhos" desse ambiente é cheio de surpresas, jogos interativos, espaços para explorar... Em cada detalhe um convite ao brincar. 






Passamos uma tarde inesquecível, e minha maior preocupação era saber se o passeio agradaria um adolescente com 13 anos... Ele brincou muito! Aliás, é um local onde nós, adultos, podemos, além de brincar com nossos filhos, soltar a imaginação e curtir todos os espaços. Me aventurei no teclado musical, relaxei nas almofadas, desenhei nas paredes... também voltei a ser criança!

Agradeço demais o convite do Museu da Imaginação para que pudéssemos conhecer o espaço, a atenção que a Lilian nos deu foi sensacional, pois nos ajudou a quebrar paradigmas e sonhar durante as 3 horas em que estivemos por lá. Obrigada, foi uma experiência incrível! 

Ah, não esqueçam de fazer uma foto bem bacana no "pórtico" do Museu:


E olha só que bacana que ficou o nosso vídeo da visitação! Aproveita e assina o nosso canal!




Serviço:


Museu da Imaginação
http://museudaimaginacao.com.br/

Valores dos Ingressos:
R$ 80,00 – Meia Entrada
R$ 50,00 – Adultos
Crianças de até 2 anos e 11 meses não pagam! (Exceto para grupos)

Como adquirir seus ingressos?

As visitas ao museu devem ser confirmadas por telefone com antecedência para que as crianças tenham mais liberdade para brincar e explorar os espaços.

Como efetuar o pagamento?

Os ingressos podem ser comprados com antecedência na nossa página no site da Compre Ingressos, no débito ou crédito:http://www.compreingressos.com/espetaculos/7801-museu-da-imaginacao, e também na bilheteria, no dia da visita, em dinheiro, cartão de débito ou crédito.

Qual o horário de visitação do Museu da Imaginação?

De Terça à Domingo.
Primeiro Turno das 10h às 13h.
Segundo Turno das 14h às 17h.
Permanência no museu por período: até 3 horas.
Visitação: a visitação no museu é livre. Com mediadores em cada uma das salas do museu.
Serviços: acessibilidade total, fraldário, espaço para amamentar, wi-fi, estacionamento de carrinhos de bebê e lanchonete.

Estacionamento conveniado: Rua Ricardo Cavatton, 125.

Grupos e escolas:
Reserva Grupos (Marcelo)
(11) 3280-6749 / (11) 99889-9544

Endereço: Rua Ricardo Cavatton, 251 – Lapa/SP
Telefone: (11) 2645-7590
Como chegar: https://goo.gl/lF3nqI









Nenhum comentário

Vai ser muito bacana ter um comentário seu aqui! Todos os comentários do blog são moderados, então em breve será publicado. Enquanto isso continue curtindo nosso blog, Vem pro Parque!